top of page

O $500entismo brasileiro

A história da literatura brasileira conta com múltiplas manifestações artísticas, seja na pintura, escultura, dança, música, fotografia ou a literatura, por exemplo. Entre os elementos que diferencia tais manifestações, o principal é a linguagem expressa por cada artista em particular, uma vez que o artista literário trabalha de maneira predominante com a palavra.

Diante do contexto apresentado, falaremos a seguir sobre a escola literária denominada Quinhentismo. Esta escola é pioneira no processo de manifestação literária no Brasil. Por meio de textos de cunho informativo e descritivo, esta “Literatura de Informação”, reúne diversos relatos de viagens sobre os territórios descobertos pelos portugueses durante o século XVI no período das Grandes Navegações.

Com base no portal Toda Matéria, destacam-se os primeiros cronistas brasileiros: Pero Vaz de Caminha, Padre Manuel Nóbrega e Padre José de Anchieta. O primeiro foi responsável pelo marco inicial histórico da literatura no Brasil através da elaboração da “Carta de Pero Vaz de Caminha”, documento escrito que registra as primeiras impressões sobre o território brasileiro. Já o segundo, realizou o trabalho de catequese com os índios a partir da obra “Informação da Terra do Brasil” datada de 1549. Por último, o terceiro, além de catequizar os indígenas, desenvolveu a primeira gramática da língua indígena, denominada “Língua Geral”.


Fonte: Wikilivros (2021).




Revisando!

  • O Quinhentismo representa a primeira manifestação literária no Brasil;

  • O Quinhentismo também ficou conhecido como “Literatura de Informação”;

  • Os primeiros cronistas do Quinhentismo brasileiro são: Pero Vaz de Caminha, Padre Manuel de Nóbrega e Padre José de Anchieta;

  • As principais características são crômicas de viagens, textos descritivos e informativos, linguagem simples, uso de adjetivos, entre outros.



16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page